20 vinhos tintos da África do Sul para trazer na mala

Já mostramos algumas vinícolas que visitamos na África do Sul, suas estruturas e alguns vinhos que degustamos em nossas visitas. Agora selecionamos 20 vinhos da sul-africanos que recomendamos. A lista é sugerida por Vinho a Dois, baseada nas degustações realizadas, além de pesquisas no Guia John Platters. Escolhemos somente vinhos com 4 estrelas ou mais, de acordo com o guia. Confiram o nosso Top 20:

guia
Guia Platter’s, que nos auxiliou nas escolhas

1 Radford Dale – Black Rock 2015. Em 2014 este vinho recebeu 5 estrelas e em 2015 confirmou as 5 estrelas no guia. Valor: 370 rands (R$ 97,00).

2

Rijk’s Pinotage Reserve 2012 – Recebeu 5 estrelas na safra 2011 e 4,5 estrelas na safra  2013.

4

La Motte Pierneef – Shiraz / Viognier 2014 – Várias premiações além de 5 estrelas no Platter’s.

5

Meerlust Rubicon 2014 – 4,5 estrelas. Valor: 447 rands (R$ 117,00)

6

Kanonkop Estate Wine – Pinotage 2015 – 4,5 estrelas. Valor: 400 rands (R$ 105,00)

7

Tokara Limited Release Pinotage – 2015 – 4,5 estrelas

8

Bellingham – The Bernard Series 2014 – Shiraz, Mourvedre, Viognier – 5 estrelas. Valor: 450 rands (R$ 118,00)

9

Longridge Ekliptika 2014 – Corte Bordalês – 4,5 estrelas. Valor 480 rands na vinícola (R$ 126,00)

10

Bellingham – The Bernard Series Pinotage 2010 – 4 estrelas. Valor: 330 rands (R$ 86,00)

12

Saronsberg Full Circle 2015 – Shiraz, Grenache, Mourvedre e 1% Viognier – 4,5 estrelas. Valor: 476 rands (R$ 125,00)

13

Kaapzicht Steytler Pentagon 2015 – Corte Bordalês – 4,5 estrelas nas safras 2011 e 2012. Valor 489 rands (R$ 128,00)

14

The Morgenson Maestro 2015 – Corte Bordalês – 4,5 estrelas. Valor: 245 rands (R$ 64,00)

15

Luddite Shiraz 2012 – 4,5 estrelas. Valor: 460 rands (R$ 121,00)

16

Kaapzicht Steytler Pinotage 2015 – 4,5 estrelas nas safras 2011 e 2012

17

KWV The Mentors 2012 – Cebernet Sauvignon – 4 estrelas. Valor: 220 rands (R$ 57,00)

18

Nederburg – The Brew Master 2015 – Bordeaux Blend – 4,5 estrelas. Valor: 230 rands (R$ 60,00)

19

RIJK’S Pinotage Private Cellar 2012 – 4,5 estrelas

20

Boekenhoutskloof Cabernet Sauvignon – 4,5 estrelas. Valor: 511 rands (R$ 134,00)

21

Saronberg Shiraz 2015 – 4,5 estrelas. Valor: 300 rands (R$ 78,00)

22

Spice Route Malabar 2013 – 4,5 estrelas. Valor: 600 rands (R$ 157,00)

Onde comprar:

  • Rede de Supermercados:

Pick n Pay – Recomendamos a loja no shopping

Waterfront da Cidade do Cabo

Woolworth’s

  • Lojas Especializadas:

Caroline’s Fine Cellar

Get Wine e Liquors

O que acharam das nossas escolhas? Você já provou algum desses vinhos?

Comenta, compartilha com amigos que vão viajar para a África do Sul e já encomende os seus! Continuaremos nosso tour pelas vinícolas da África do Sul nos próximos posts!

 

 

 

 

Anúncios

Novo olhar sobre o vinho.

 

22243914_1211608618985321_1690505028_o

 

Voltando a escrever nossas aventuras viníferas.

Pois bem, após um ano afastados, estudando e viajando, retornamos com um olhar um pouco mais realista sobre o mundo do vinho e descobrimos que há tanto a aprender e se deliciar. Portanto, sempre que for possível,  vamos compartilhar tanto o vinho como o conhecimento.

Neste último ano, participamos do  Curso de Formação de Sommeliers da ABS RS (Associação Brasileira de Sommeliers).

 

Depois de 7 meses de imersão nos conceitos vínicos, já formados como sommeliers, realizamos algumas viagens bem focadas no assunto.

Tivemos a oportunidade de visitar à Vinexpo  (Feira internacional de vinhos que acontece em Bordeaux a cada 2 anos) com um grupo de sommeliers, visita organizada pela agência Bem Vino que tem um olhar bem diferenciado para o mundo do vinho.

Sobre Vinexpo e Bordeaux falaremos em um próximo post.

No momento estamos de malas prontas para uma imersão na África do Sul, juntando um intercâmbio de inglês ao mar de vinícolas sul africanas.

O assunto já nos faz salivar.  Estamos ansisosos para provar  essas delícias em  cenários encantadores.

Até o próximo post.

ABRIR UMA GARRAFA DE VINHO.

 

O ato de abrir uma garrafa de vinho tem uma motivação e um significado bem abrangente.

É um momento de certo suspense, pois mesmo com a experiência de já ter bebido aquele vinho em outras ocasiões o contexto sempre será outro, fazendo assim que sua impressão deste, possa ser diferente.

Momento de expectativa que geralmente agrega alguém ao seu convívio, propiciando uma boa conversa com um grupo divertido, ou a dois, trazendo um toque “aveludado” ou “apimentado” ao relacionamento.

Momento que podemos ser, por vezes, mais analíticos ou em outras ocasiões, simplesmente apreciadores inconscientes.

Sentir prazer ao abrir uma garrafa de um novo vinho ou de um velho conhecido, é um verdadeiro privilégio.

Se você também tem essa sensação, faça seu comentário.

Veja também:

Orgânicos e Biodinâmicos de alta qualidade.

CONFRARIA do TASTEVIN – Mulheres e Homens irmanados na paixão pelo vinho. França II

Vinhos de guarda no Brasil?

Simplesmente Toscana

Até o próximo post.

 

Vinhos de guarda no Brasil?

IMG_5774

O “Vinho a dois” visitou nessa semana, na região do “Vale dos vinhedos” em Bento Gonçalves, a pequena e surpreendente vinícola “Maximo Boschi” que tem por filosofia produzir vinhos longevos. Num perfil clássico, os vinhos Maximo Boschi reserva merlot e Maximo Boschi reserva cabernet sauvignon, ambos da safra 2006, impressionaram pela idade que possuem, mantendo ainda vivas as suas tonalidades. Projeto dos enólogos Daniel Dalla Valle e Renato Savaris, esses vinhos buscam características que estão ficando pouco usuais no mundo do vinho, pois nos dias de hoje, a maioria dos vinhos são produzidos para consumo imediato. Da mesma forma o espumante Maximo Boschi extra brut speciale 2009, com sete anos de idade, se mantém cheio de frescor e mineralidade.

Fazem parte da categoria “Vinhos de Autor” e isso vale muito, sem dúvida!

IMG_5769

IMG_5775

A qualidade dos vinhos, fala por si só, mas se aliado a isso você recebe a atenção e o entusiasmo do Lucas Foppa na apresentação  e degustação dos vinhos, aí o encantamento é completo.

Parabéns a equipe.

Veja também:  Os 14 Melhores Vinhos Tintos Brasileiros

Até um próximo post.

Este post não é um publi-editorial.

 

Região da Rioja – Espanha II

O rio Ebro banha a região da Rioja.

A Rioja é a mais famosa região vinícola da Espanha, com mais de 500 bodegas. Contempla um desenvolvido turismo enológico, inúmeras atividades culturais, fazendo parte do Caminho de Santiago de Compostela. Podemos assim, imaginar o leque de opções que o viajante tem em mãos quando abre o mapa.

Nossa primeira parada na região, foi na pequena cidade de “Haro” onde visitamos a vinícola Muga. Fizemos a degustação “Cata completa – 5 vinos”

 

muga reservamuga enea

 

Bem próximo dali, fica a tradicional “R. Lopes de Heredia – Vinã Tondonia”, conhecida por comercializar vinhos de longa guarda. Para ter uma ideia, o “Gran reserva tinto” é envelhecido por 20 anos (10 anos em barrica de carvalho mais 10 anos na garrafa), antes de ir ao mercado. São vinhos sofisticados com um preço um pouco salgado (cerca de 35 euros o reserva e 55 euros o gran reserva), mas que valem a pena comprar para uma degustação e nova experiência.

tondonia grtondonia res.

 

 

Nos hospedamos em Logroño, capital da Rioja. No dia seguinte fomos até a pequena cidade de Elciego/ Álava visitar a “Bodega Marqués de Riscal”. Essa tradicional vinícola fundada em 1858, inaugurou em 2006 um novo prédio de espetacular beleza, criação do arquiteto Frank O. Gehry (o mesmo criador do museu Guggenheim de Bilbao). Uma visita realmente imperdível ! Degustamos os vinhos Marqués de Riscal Verdejo (D.O. Rueda) y Marqués de Riscal Reserva (D.O.Ca. Rioja).

marques res.marques rueda

A Rioja é um lugar para se voltar, certamente voltaremos.

Até o próximo post.

Orgânicos e Biodinâmicos de alta qualidade.

 

13161195_843264475819739_37343880_o
Alguns vinhos biodinâmicos adquiridos nessa viagem
IMG_5546
Interação entre plantas medicinais e diversos animais.

Nesse mês de abril visitamos as vinícolas chilenas “EMILIANA” e “MATETIC”  que observam os preceitos biodinâmicos, no “Valle de Casablanca”.

Os vinhedos com práticas orgânicas são aqueles que evitam a presença de pesticidas, herbicidas e fertilizantes sintéticos a fim de produzir alimentos mais saudáveis.

Os biodinâmicos são uma forma integral de agricultura orgânica que cura o planeta através do cultivo regenerativo. O campo é visto como um ser vivo que tem um balanço natural e a intervenção do homem não deve alterar os equilíbrios biológicos naturais do campo.

Durante a visita tivemos a oportunidade de ver ” in loco” essas práticas, como por exemplo, a atuação das alpacas no rasteio de plantas entre as fileiras dos vinhedos trazendo com seus dejetos o enriquecimento do solo. Além disso, as alpacas tem em suas patas uma base macia (uma espécie de almofadinha) que não causa danos ao solo, diferentemente das patas dos bovinos. As galinhas, são exímias caçadoras, sendo assim ideais para detectar e manter sob controle as pragas.

O cultivo de várias plantas ornamentais e medicinais atrai muitos insetos como abelhas e joaninhas. Um exemplo é a sálvia com suas flores roxas,  tem a função de atrair as joaninhas, que tem como alimento principal o pulgão (muito prejudicial à vinha).

IMG_5498
Arbustos de sálvia na “Emiliana vinhedos orgânicos”

www.emiliana.cl/organic-and-biodynamic/#interactive-vineyards

IMG_5439
Passeio de bicicleta na Matetic

http://matetic.com/en/

Vinho orgânico ou biodinâmico não é via de regra, sinônimo de bom vinho. Mas esses sim, são excelentes.

Vinhos que adquirimos na viagem.

Emiliana Coyam 2012 – 95 pontos James Suckling – Investimento: R$ 75,00 (13.900 pesos)

Matetic EQ Sirah 2012 – 94 pontos Guia Descorchados –  Investimento: R$ 132,00 (24.900 pesos)

Corralillo Sirah 2013 – 90 pontos Guia Descorchados –  Investimento: R$ 64,00 (11.990 pesos)

Matetic Ícone 2010 – 95 pontos Guia Descorchados – Investimento: R$ 250,00 (47.000 pesos)

Esperamos que tenham gostado e até o próximo post.

TRÊS VINHOS TINTOS MUITO BONS POR MENOS DE R$ 30,00

                 

Há muitos vinhos nacionais e importados nos supermercados que confundem o consumidor  na hora da compra. Alguns deles não valem o preço que é cobrado, outros são bons ou muito bons, mas são muito caros… Os tais “Reservados” já custam entre R$ 25,00 e R$ 30,00, mas não agradam. O que fazer então?

Após muitas compras e muitas degustações, recomendamos 3 vinhos de excelente relação custo benefício, que podem competir em pé de igualdade com vinhos muito mais caros. A nossa escolha, é claro, tem o nosso gosto pessoal. Consideramos que nessa faixa de preço não há nada melhor no mercado brasileiro!

Os três vinhos foram  adquiridos nas redes de supermercados de Porto Alegre e região metropolitana.

 

  1. CASAS PATRONALES RESERVA PRIVADA CARMENERE 2011 – Investimento: R$ 27,00

Este vinho do “Vale del Maule” que fica a cerca de 300 km de Santiago do Chile. Segundo informações do site da vinícola, estagia de 10 a 12 meses em barrica de carvalho e apresenta um teor alcoólico de 14,5% vol.

Este vinho surpreende pela intensidade de cor vermelho-púrpura e os aromas de ameixa, tabaco e notas de madeira tostada. Tem boa acidez e paladar aveludado com taninos doces. Final muito agradável e persistente com notas tostadas.

12915042_817561121723408_1188681388_o

 

 

  1. ETCHART RESERVA CABERNET SAUVIGNON 2012 – Investimento: R$ 28,00

Este vinho de terras altas (1750 metros) da região de “Salta- Cafayate” na Argentina, que fica cerca de 900 km ao norte de Mendoza, possui 14,5% vol. de álcool e estagia 6 meses em barricas de carvalho francês. De cor vermelho intenso, aromas frutados com especiarias e Boca com toques de baunilha, bom corpo, com final de médio a longo.

Não confundir este vinho com o ETCHART PRIVADO CABERNET SAUVIGNON que não tem a mesma qualidade e custa praticamente o mesmo preço (R$ 2,00 a menos)!

12887337_819353774877476_1679287209_o

 

  1. APALTÁGUA ENVERO GRAN RESERVA CARMENERE 2012 – Investimento: R$ 29,90

Um belo vinho do “Vale de Colchágua”,  região de “Apalta” que fica cerca de 200 km de Santiago do Chile. No rótulo consta que possui 93% de carmenere e 7% de cabernet sauvignon e 14% vol. de álcool. Estagia de 10 a 12 meses em barrica de carvalho americano e francês e após mais 6 meses de repouso em garrafa.

O vinho é concentrado de cor vermelho violáceo, notas de frutos vermelhos maduros, tabaco e especiarias. Apresenta uma complexidade surpreendente para o preço do vinho. Suculento e sedoso com  belo final com toques de baunilha.

12904009_817561291723391_1747453133_o

Os valores dos vinhos são referentes ao mês de março de 2016.

Se tiverem mais sugestões, enviem para nós!

Até o próximo post